sexta-feira, 22 de julho de 2016

HAYLEY WILLIAMS REVELA COMO SUAS EXPERIÊNCIAS PESSOAIS INFLUENCIARAM NA CRIAÇÃO DA GOODDYEYOUNG



Hayley Williams foi recentemente entrevistada pela revista FOX News, e falou sobre sua nova linha de produtos, goodDYEyoung – criada em parceria com Brian J. O’Connor, seu cabeleireiro e maquiador pessoal -, sobre os desastres que já aconteceram com seus cortes de cabelo, e, é claro, sobre música!

A tradução completa você encontra logo abaixo.



Hayley Williams tem pensado fora da caixinha ultimamente.

A vocalista de 27 anos, da banda americana de rock Paramore, conseguiria facilmente dar concorrência ao Rainbow Brite com sua juba caleidoscópica, e acaba de lançar sua própria linha de tintas para cabelo, chamada goodDYEyoung.

A coleção, que honra tanto o estilo multi-colorido da vocalista quanto sua gigantesca legião de fãs, destaca fortes cores DIY em “indesculpáveis tons gritantes,” incluindo Ex-Girl (pink escuro neon), Riot (super laranja) e Steal My Sunshine (um amarelo forte), entre outras. Os produtos não são somente veganos e seguros para todos os tipos de cabelo, como também encorajam clientes a serem criativos e se expressarem, misturando as cores mais fortes qu um dia encontrarão em um tubo de tinta.

Faz perfeito sentido que Williams lance sua indústria colorida com base em Nashville em parceria com o amigo Brian O’ Connor e com o profissional Erik Hoover, da L’Oreal, e ela também deseja que os outros se destaquem no meio da multidão com a ajuda de uma cor (ou três).

A revista FOX News conversou exclusivamente com Williams sobre a goodDYEyoung, seus principais arrependimentos em relação à tintura, e sobre qual tom ela mais deseja testar depois:

FN: Quando você percebeu que queria criar sua própria linha de tintas para cabelo?

HW: A linha passou por um processo de quatro anos de criação. Para mim, conexão entre pessoas e um senso de comunidade estavam faltando. Eu acho que deveria existir uma conexão entre as pessoas que criam tintas, que vendem, e as pessoas que as usam. Quando eu comecei a pintar meu cabelo, eu não me identificava com ninguém, e eu queria fazer parte de uma comunidade de pessoas que testavam coisas novas, como pintar o cabelo, usar roupas diferentes ou qualquer coisa assim. É isso que eu espero fazer com a GDY. Fazer com que as pessoas se sintam em uma comunidade que é realmente criativa, inspiradora, e que não tem medo de ser diferente.

FN: Sua linha oferece cores vibrantes, que algumas pessoas podem hesitar em usar. Você tem conselhos para as pessoas que desejam usá-las no dia-a-dia?

HW: A melhor forma de arrasar com as tintas é usá-las com orgulho. Geralmente, minha maquiagem é natural, mas meu cabelo é vibrante. Eu gosto de agir como se ele não fosse diferente.

FN: Além de usar sua coleção, quais são as dicas que você pode dar para que alguém consiga criar uma cor rica e bonita em casa?

HW: Leia as instruções e busque conhecimento. Saiba o que é que você está colocando no seu cabelo, no seu corpo, e por quê. Pense sobre o resultado que você quer atingir.

FN: Com qual cor da sua coleção você mais se identifica no momento, e por quê?

HW: No momento, Steal My Sunshine, o amarelo. Ela é muito divertida de usar. Eu acho que recebi mais elogios pelo meu cabelo do que nunca, e é estranho, porque eu pensei que ninguém gostaria do tom esverdeado que colocamos nela, mas é exatamente isso que eu amo na cor.

FN: Eu li que você começou a pintar o cabelo aos 13 anos de idade. Você pode nos contar um pouco mais sobre isso?

HW: Eu não podia fazer tatuagens, mas eu podia pintar o cabelo. Então foi isso!

FN: Justo. Alguma vez você tentou usar uma cor que fez com que você se arrependesse? Ou uma cor que, pessoalmente, não te agrada no seu próprio cabelo?

HW: Uma vez, eu pintei meu cabelo de preto – foi um erro e demorou muito pra sair.

FN: Qual é a única cor de cabelo que você ainda não testou, e por quê?

HW: Eu geralmente uso cores vibrantes, mas agora gostaria de usar tons pastéis. Eu já vi o Brian criar tons pastéis muito legais.

FN: Todos nós já passamos por um momento em nossas vidas em que usamos um corte de cabelo horrível. Qual foi a pior experiência que você já teve?

HW: Eu costumava chamá-lo de corte de cabelo LEGO. Eu tive que cortar alguns centímetros do meu cabelo para que ele parecesse saudável. É um corte de cabelo imortalizado, já que é a foto da minha carteira de motorista.

FN: Conte-nos sobre a cor que você usou no seu casamento, no começo do ano.

HW: Brian pintou meu cabelo para o casamento. Eu usei a tinta Steal My Sunshine (amarelo), misturada com com Riot (laranja), e o resultado foi muito bom.

FN: Eu li que o Paramore está trabalhando em outro álbum de estúdio. Eu sei que você não pode dizer muito, mas o que os fãs podem esperar?

HW: Tudo que posso dizer agora é que Taylor e eu estamos trabalhando nele.

FN: Você tem uma música favorita – que não seja do Paramore – que você gostaria de ter escrito? Por quê?

HW: Existem muitas, mas se for pra falar sobre os clássicos, seria  “I Can’t Help Falling in Love with You”, do Elvis Presley. Existem muitas gravações dela, e é assim que você sabe que é uma boa canção – ela pode ser gravado em diferentes estilos, e ainda soa incrível e bonita. Outra música é “Can’t Get Next to You”, do The Temptations. Era minha música favorita na quinta série. É muito sincera e inteligente.

FN: Para somar ao seu cabelo, você também tem muitas tatuagem legais. Quais são as mais estranhas/divertidas que você tem?

HW: Eu SÓ tenho tatuagens estranhas. Todas elas são piadas internas, e eu estou sempre tatuando coisas que são pessoais para mim. Se eu tivesse que escolher uma, eu diria que é a do “Wayne’s World” (“Quanto Mais Idiota Melhor”) saindo de uma rosa. Minha irmã e eu fizemos a mesma em seu aniversário de 18 anos.

fonte: Paramore Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário