sexta-feira, 7 de março de 2014

Angel Haze sobre Hayley Williams: “Mais do que uma inspiração, ela é uma grande amiga”

angel haze

O portal de notícias Red Bull postou uma matéria sobre a recente amizade da cantora de hip hop Angel Haze com Hayley Williams, do Paramore. Angel explica como conheceu Hayley e fala sobre sua grande admiração pela vocalista.
“Sem soar estranho, eu acho que Hayley Williams e eu estávamos destinadas a nos encontrar. Eu tinha 16 anos quando o álbum Riot! saiu, e só agora comecei a ouvir a música deles – no culto cristão que tinha crescido isso não era permitido. Liguei a minha TV na MTV e lá estava a menina de cabelo vermelho-fogo vocalista de uma banda com a voz mais forte, vestida como um moleque em uma camiseta louca, fazendo algo que normalmente é feito por meninos. Lembro-me de dançar na minha cama Crushcrushcrush, fazendo um mosh tão forte que eu, provavelmente, quebrei alguma coisa dentro de mim.
Eu tento não encontrar meus ídolos. Eu estava em Paris há três semanas na Givenchy, e eu Kanye estávamos sentados um ao lado do outro o show inteiro e eu não disse uma palavra a ele. Eu não queria correr o risco de ter todos os meus ideais abalados. Então, quando Hayley e eu nos conhecemos foi totalmente por acidente. Era primavera do ano passado, quando eu estava tocando em pequenos shows no SXSW. Eu estava em uma festa de cosméticos da MAC e de repente meu produtor vem com ela e diz: “Hayley, Angel é um grande fã de vocês”. Mais tarde, mudei minha bio do Twitter para ‘Rap Game Hayley Williams’. Começamos a tuitar todo dia e assim começou o nosso ‘bromance’.

Temos personalidades muito semelhantes. As pessoas podem pensar que somos muito diferentes, mas depois que nos conhecemos, isso não poderia ser verdadeiro. Ela é a pessoa mais amável e doce possível,  e a única com quem eu falei sobre os dilemas da carreira. Quando vazou meu álbum, ela me mandou uma mensagem: “Uau, cara…!” Hayley tinha 14 anos quando começou sua carreira. Ela sabe o que é ser uma mulher jovem no mundo da música. No rock é exponencialmente mais fácil do que no rap – com o rap você está limitado a apenas uma menina de cada vez, uma rapper feminina do momento, isso é apenas um dado. Mas no rock elas ainda são ‘a mulher no local de trabalho fazendo cinco dólares para a contraparte masculina que faz dez’. Eu digo a ela que me sinto como o patinho feio do rap. Ela diz: ‘F **a-se isso! É só um desafio de gênero. Não se trata de apelar para um determinado objetivo. Você vai ter que ser forte para as pessoas às quais você pretende passar sua mensagem.’
Ela me convidou para vê-la tocar pela primeira vez no Madison Square Garden. Até então eu nunca tinha realmente visto alguém em concertos. Eu tenho uma tonelada de vídeos do show no meu iPhone e toda a minha presença no palco mudou completamente desde então. Estou aprendendo guitarra para o meu próximo álbum, duas horas por dia, eu estou na estrada.  Então vou aprender a tocar The Only Exception , que é a minha música favorita do Paramore.
No Madison Square Garden, eu estava namorando um garoto, e eu lhe disse: “Eu não quero ser de qualquer um”. Então, bem quando Hayley começa a tocar The Only Exception ele sai do nada e diz, “Hey Raeen” – Raeen é o meu nome – “Você quer ser minha namorada?” e então eu disse: “Eu te odeio! Por que você faria isso comigo? Você está arruinando esta canção para mim!” Eu estava literalmente chorando junto. Eu sempre admirei letristas que escrevem sobre feridas abertas.
Eu não consigo acreditar que essa pessoa que foi tão inspiradora para mim é agora uma amiga. Eu pedi conselhos a ela sobre tudo. Eu pintei meu cabelo no mês passado e tuitei a ela: Eu deveria manter o roxo ou voltar para o loiro? Ela disse para continuar com o roxo, tornar mais claro, porque aí vai ficar parecendo com um ‘My Little Pony’. Então agora nós decidimos que vamos criar nossa própria linha ‘punk-rock My Little Pony’. Eles vão ter cabelo laranja claro ou roxo até a cor teal (um meio termo entre azul e verde) e tatuagens em seus rabos.
Na verdade, eu vou tatuar o autógrafo da Hayley no meu braço. Sim, nós estamos falando de grandes quantidades de amor intransponível.”

Fonte: Paramore Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário