terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Entrevista do Paramore ao GuitarThai traduzida!

O Paramore concedeu uma longa e exclusiva entrevista ao GuitarThai, na Tailândia, falando sobre a sensação de estar de volta aos palcos, a inspiração da banda para a música e sobre as novas músicas. Confira a tradução do vídeo e da entrevista abaixo:



GT: Vamos começar com a primeira pergunta, que é sobre a cor do seu cabelo, Hayley… Você se lembra de quantas vezes já mudou a cor dele?
Hayley: É impossível saber, eu mudo muito, porque eu não faço bem o suficiente para que fique por muito tempo, então eu deixo ela ir saindo aos poucos pra colocar uma nova cor, mas eu gosto de ficar entre o laranja e o vermelho, são as minhas favoritas.
GT: Você aplica em si mesma?
Hayley: Na maior parte das vezes, sim, mas eu também tenho um amigo em que vou desde que tenho 17 anos, desde que fizemos o vídeo do “Emergency”, que está em nosso 1º álbum. Eu o conheci e ele ainda vem e produz meu cabelo. Ele fez nossos cabelos pro vídeo de “Now”, ele é um amigo muito próximo… mas a maior parte das vezes eu faço sozinha quando estamos em tour.
GT: Além de trabalharem juntos e de comporem e tocarem músicas, o que mais vocês gostam de fazer?
Taylor: Gostamos de assistir filmes, ir ao boliche, hum…
Hayley: De comer… comida tailandesa especialmente… comemos muita comida tailandesa! É mais ou menos por aí… nós passamos muito do nosso tempo juntos tocando, porque nós simplesmente gostamos de fazer isso. Mesmo quando estamos trabalhando,a maior parte dos últimos 2 anos nós passamos trabalhando no álbum e se nós tirássemos uma folga do estúdio, provavelmente iríamos ver uns filmes, ir ao boliche… essa é praticamente nossa rotina.
Taylor: Entediante..
Hayley: Somos muito entediantes… eu fico de pijamas a maior parte do tempo, eu não saio muito.
Jeremy: Precisamos de respostas melhores! Do tipo: “Nós fazemos skydivng todo domingo.”
Hayley: Nós realmente fizemos skydiving!
Jeremy: Eu tentei desistir, mas a Hayley já estava indo fazer, então eu fiquei tipo: “Eu não posso desistir!”
Hayley: Fizemos isso e sabe o que mais nós fizemos? Uma vez em que fomos tocar em Hong Kong, e visitamos esse lugar, como era mesmo o nome? Tinha um Grande Buda. Nós fomos a esse grande Buda, e pensamos que fosse tipo um lugar encantado e ficamos pensando “isso é tão antigo, estamos vendo um pedaço da história”. Então nós pesquisamos no Google e vimos que tinha sido construído em 1993 …(risos)…tivemos que subir por umas duas horas para vê-lo… mas foi muito bonito!
GT: Sobre a cor de seu cabelo de novo, você muda muito a cor do seu cabelo. Você sabe que isso inspirou muitas bandas na Tailândia? Eles pintam o cabelo de vermelho para se parecerem com você.
Hayley: Que legal! Espero que eles saibam o que estão fazendo melhor do que eu. Ontem à noite eu estava pintando meu cabelo e eu misturei a tinta de cabelo mais barata com uma coisa antiga que eu tinha e esse foi o resultado. Eu nem sabia o que estava fazendo. Mas isso é demais! Eu acho que a moda, num geral, é uma forma bastante positiva de você poder se expressar e também é divertido, e isso é legal… agora eu não vejo a hora de ver nossos fãs lá no show.
GT: Quem é a inspiração de vocês?
Jeremy: Essa é uma boa pergunta… (risos)
Taylor: Nós tiramos nossa inspiração de tantas pessoas, tantas coisas. Na verdade, uma das maiores inspirações é uma banda chamada mewithoutYou, que está abrindo nossos shows, e que é como um sonho de tornando realidade para a gente. É maravilhoso para nós podermos tocar com eles e também é legal virmos aqui tocar com nossos fãs tailandeses. Amamos tantos tipos de música… a Hayley fazia parte de um grupo cover de funk, e tudo isso foi um influência no passado.
Hayley: Gostamos de muitos tipos de músicas, filmes, livros. Inspiração quando te atinge, ela simplesmente te atinge, às vezes você não sabe de onde ela veio até que mais tarde você se dá conta. Definitivamente, mewithoutYou tem sido uma desde o 1º dia, especialmente pra mim como compositora. A música deles é muito forte. É maravilhosa.
GT: Essa pergunta é sobre o dia dos namorados (Valentine’s Day). Como vocês vão passar ele, que é daqui alguns dias?
Taylor: Quando será?
GT: Nessa quinta! Dia 14.
Hayley: Vamos passar tocando no show. Com uma parte dos nossos fãs. É como a maior parte dos nossos dias dos namorados são. Já é normal para nós. Eu acho até legal você passar o dia dos namorados com um bando de estranhos e ao final da noite você sentir que está em família.
Jeremy: Provavelmente comeremos muitos doces
Hayley: Com certeza comeremos muitos doces!

GT: Sobre o novo single, “Now”, vocês poderiam nos dizer mais sobre ele?

Hayley: Claro. Acho que “Now” é uma das músicas mais pesadas no álbum e também tem uma mensagem muito importante por trás dela. Nós passamos por muita coisa, como banda e amigos, e acho que escrevê-la foi uma boa maneira de reconquistarmos nossa confiança e de percebermos que ainda haveria algo pelo qual lutar. É empolgante reaparecer com um álbum e uma música como “Now” porque acho que nossos fãs precisam ter 100% de certeza de que estamos no controle do que estamos fazendo no momento e eles precisam saber como nos sentimos e acho que “Now” explica isso perfeitamente.

GT: Agora que estão na Tailândia, vocês pretendem ir visitar algum lugar?
Hayley: O nome é Grande Palácio (de Bangkok)? Talvez iremos lá para vestir uma daquelas roupas legais, entrar lá e tirar umas fotos. Ainda não tivemos tempo, mas talvez hoje mesmo ou amanhã depois do show, poderemos sair por aí e ver algumas coisas. É muito legal estarmos tão longe de casa e podermos vivenciar um cultura diferente. Amamos comida tailandesa, então mesmo que queiramos sair pra comer alguma coisa, podemos nos divertir com o pessoal da turnê, então acho que já vai ser memorável o suficiente. Mesmo que não consigamos ver nada bonito, acho que só de estarmos aqui já é um sonho.
Jeremy: Normalmente não temos tempo para ver as atrações das cidades que visitamos, mas vamos tentar.
GT: Essa é a primeira vez de vocês três na Tailândia, certo? Como é pra vocês ter o show amanhã e encontrarem com os fãs tailandeses pela primeira vez?
Taylor: É insano. Nós crescemos em uma cidade bastante musical, mas ainda assim sabemos que a chance de se começar uma banda é… nós nunca pensamos que tudo isso aconteceria, nós apenas gostamos de tocar música. Até mesmo as pessoas da nossa cidade querem ver o nosso show, mas saber que existem pessoas ao redor do mundo e que nunca encontramos e querem ver nosso show, é um sentimento maravilhoso. Foi doideira quando nosso agente disse “a Tailândia quer vocês” e a gente ficou assustado, sei lá! É realmente muito legal e não consigo me acostumar a isso, então nós ficamos tão empolgados e honrados que as pessoas nos queiram aqui, que vamos tentar dar o melhor show que pudermos e conhecer o máximo de fãs que conseguirmos.
GT: Essa é uma pergunta interessante… Vocês acham que rock e álcool estão sempre juntos? (risos)
Hayley: Eu acho é que não deveriam estar juntos. Se dermos uma olhada pro passado, veremos que nem sempre eles se saem muito bem juntos. Eu acho que rock n’ roll, punk rock e todas essas vertentes e atitudes são muito sobre sua autenticidade, fazer aquilo em que você acredita e sobre se diferente e não ter medo disso. Eu não acho que seja sobre viver um estilo de vida de beber, de ter um monte de tatuagens. Muita gente de fora pensa isso, mas acho que seja muito mais importante se posicionar sobre algo, sabe? Acho que a coisa mais importante que se pode fazer é ser diferente e não ter vergonha disso.

GT: Quando vocês estão compondo, o que mais inspira vocês? Suas experiências passadas, coisas que vocês veem ou ouvem…

Haylor: Quando eu estou compondo as músicas, eu sinto que se eu não estou escrevendo sobre algo que eu vivenciei ou algum de meus amigos, de algo que eu tenha ciência, então eu me sinto falsa, como se não fosse real. Então, a maioria das nossas músicas são sobre algo pelo qual nós passamos, ou que eu passei, e eu gosto disso. Gosto que quando nossos fãs compram nossos álbuns, eles estão levando uma parte enorme de quem nós somos. Mas às vezes tem um momento em que eu me ponho em outra situação. Tem uma música nesse novo álbum chamada “One Of Those Crazy Girls”, em que eu me coloco em uma história em que rompem um relacionamento comigo e eu me torno uma daquelas ex-namoradas malucas, e é muito divertido, eu não faço muito isso. Mas até mesmo isso teve de vir de algum momento em que eu realmente fiz ou quis fazer. Então a maior parte das inspirações é mesmo a vida.

GT: Alguma surpresa para os fãs tailandeses amanhã?
Hayley: Eles vão ter que vir ver o show. (risos) Se eles vierem, vão descobrir!

GT: Então, Hayley, como é ter um monte de garotas te imitando na maneira de vestir e tentando serem como você e ter um monte de caras que acham você sexy?

Hayley: Wow! Wow, calma aí! (risos) É legal! Eu acho que o que é mais importante pra mim é tentar ser verdadeira em quem eu sou e espero que quando as outras garotas olham pra mim, elas vejam isso e as inspire para serem quem realmente são. Eu lembro que quando eu era mais nova, eu gostava de garotas como Alia, Gwen Stephany ou da Missy Elliot, quando ela usava aquela sacola de lixo (risos)… eu gostava de pessoas que eram diferente e às vezes, “diferente” não era o que a maioria das pessoas acham atraente, então… pra mim, não é sobre ser sexy ou atraente, enquanto eu acordar de manhã e ver que sou quem realmente devo ser. Isso que é importante pra mim.

GT: Alguma palavras final para seus fãs tailandeses antes de irmos?
Hayley: Estamos tão empolgados de estarmos aqui… Jeremy, você tem algo a dizer? (risos) Eu continuo falando, eu sou uma garota, tenho a boca grande! (risos)
Jeremy: É… nós amamos vocês e estamos tão empolgados de termos esse show aqui finalmente e podermos adicioná-lo à nossa vasta lista de lugares que já fomos tocar. É sempre tão empolgante quando temos um lugar para adicionar à nossa lista. Tailândia agora faz parte da família!

GT: Muito obrigada, pessoal!

Fonte: Paramore BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário